Planejamento Estratégico de Sistemas da Informação – PESI

O Planejamento Estratégico de Sistemas de Informação conhecido como PESI é de vital importância para a sobrevivência da empresa, um instrumento importante para que os gestores consigam tomar decisões e uma disciplina de vários níveis da tecnologia da informação.

A ideia do PESI é alinhar os objetivos estratégicos da Empresa com o que departamento de TI irá fazer, tendo um plano claro e resumindo de ação para utilização dos recursos de TI de acordo com cada politica de cada empresa.

Uma outra característica seria o desenvolvimento de arquiteturas da informação com base nas necessidades dos usuários e no desenvolvimento de planos de ação dos SI a longo prazo, para ajudar a apoiar a decidir as oportunidades de SI das Empresas.

O PESI é uma ferramenta de gestão muito utilizada hoje em dia por analistas de sistemas e administradores de empresas, na definição de projetos com um horizonte bem planejado, a média seria de três a cinco anos, mas é preciso estabelecer prioridades de forma continua com foco no gerencial para desenvolvimento de planos de sistemas e banco de dados, transformando o conjunto de estratégias em um conjunto de estratégias de sistemas de informação, tendo isso como parte integrante do planejamento estratégico empresarial.

Vejam os 7 objetivos e 4 etapas do PESI, segundo Michael Porter:

1 – Melhor definição de prioridades;

2- Aplicativos que geram vantagem competitiva;

3 – Envolvimento da alta gerência;

4 – Envolvimento de usuários e da gerência de linha;

5 – Alinhamento entre negócios e TI;

6 – O negócio deve vir antes da tecnologia;

7 – O departamento de TI deve conhecer o negócio.

4 etapas para construir o PESI:

1 – Planejamento estratégico de TI: Estabelece a relação entre o plano geral da empresa e o plano de TI;

2 – Análise de necessidades de informação: Identifica as necessidades mais abrangentes de informação da empresa para determinar a arquitetura de informação estratégica que pode ser usada para dirigir o desenvolvimento de aplicativos específicos;

3 – Alocação de recursos: Aloca os recursos para desenvolvimento de aplicativos de TI e os recursos operacionais;

4 – Planejamento de projeto: Desenvolve um plano que delineia o cronograma e as necessidades de recursos para projetos específicos de sistemas de informação.

 

Fonte: Profissionaisti e Wikipedia

Sobre a Webglobe
A Webglobe realiza a gestão da infraestrutura de tecnologia de empresas, alinhando a tecnologia com os negócios dos nossos clientes para gerar melhores resultados.

Nosso fluxo de trabalho é baseado em processos e nossa gestão é apoiada nas boas práticas de ITIL e COBIT, permitindo entregar serviços gerenciados de tecnologia com qualidade, segurança e previsão de investimentos.

Visite: webglobe.com.br